sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O Fantasma Delator

Por três vezes Jason Graeme teve uma visão horrenda: o fantasma de uma mulher coberta de sangue, apresentado cinco ferimentos profundos na cabeça.

Jason Graeme era um moleiro do condado de Durham, Inglaterra, em 1681, época em que recebia a visita do fantasma pedindo vingança. A mulher dizia se chamar Anne Walker, e lhe contou que fora assassinada por Mark Sharp, contratado por um parente do rapaz que a engravidara, para matá-la.

Na primeira aparição, o fantasma pediu-lhe que fosse às autoridades e lhes revelasse a identidade do assassino. Supondo que aquilo fosse fruto da sua imaginação, ou um sonho, ele decidiu não mais pensar naquilo, recusando, assim, o pedido feito por ela.

Por duas vezes mais, Anne Walker apareceu a Graeme, lhe pedindo que fosse ao magistrado local e o contasse sobre sua morte. Desta vez, disse-lhe onde seu cadáver havia sido enterrado. Agora, convencido que aquilo era um fenômeno real, Graeme atendeu ao pedido dela.

Foi realizada, então, uma busca no local indicado pelo espírito da falecida - um poço -, e lá foi encontrado um corpo contendo os mesmos ferimentos que Graeme via nas aparições do fantasma.

Como resultado da descoberta, Mark Sharp e o parente que ordenara o crime, foram presos, julgados e enforcados. Mesmo sabendo de tantos detalhes, Jason Graeme não foi apontado como autor ou participante do crime, porque segundo às investigações, nunca tivera contato com os envolvidos no caso, não podendo saber, por exemplo, que Anne Walker estava grávida.

Fonte: Fatos Sobrenaturais