quinta-feira, 2 de junho de 2011

Bíblia do Diabo


O livro contendo uma combinação de histórias antigas, curas medicinais e feitiços, com 90 cm de comprimento e pesando 75 kg, é o maior e mais bem conservado manuscrito medieval existente, o Códice Giga, que em Latim significa “O Grande livro”.

Essa obra que já foi considerada a oitava maravilha do mundo, é descrito por historiadores que o estudam como “O livro mais fascinante, peculiar, bizarro e inexplicável já escrito“, na verdade o Códice exerce uma atração quase sobrenatural, foi cobiçado por homens poderosos, roubado como espólio de guerra, e mantido em segredo por um Santo imperador romano por toda a sua história, o Códice inspirou medo e obsessão por sua posse.


Hoje, o magnetismo desse livro continua tão forte quanto antes, embora ele seja mantido permanentemente na Suécia, em 2007 o Códice depois de quase 400 anos voltou para sua terra natal, a República Tcheca, milhares de pessoas foram até lá para vê-lo.


O Códice ostenta a figura do Diabo numa página inteira, nenhuma outra bíblia do mundo trás de maneira tão bizarra a figura do mal encarnado, ninguém sabe quem a criou, ou porque ela está ali, e não é só isso, o Códice é o único livro que coloca o velho e o novo testamento ao lado de encantamentos sagrados ,feitiços de exorcismos demoníacos.

Embora ninguém saiba a sua idade exata, uma citação no livro revela uma data provável do seu término, 1230, desde então duas perguntas vem seguido o Códice, quem o criou, e porque?

A caligrafia do Códice é surpreendentemente consistente, poderiam vários escribas terem trabalhado juntos ou o livro teria sido obra de um único autor, mesmo se o Códice tivesse sido escrito por uma só pessoa seria apresentado um problema ainda maior, tempo, um livro de tal magnitude levaria décadas para ser escrito, um único autor envelheceria, ficaria doente, perderia parte da visão ou da coordenação, mas página após página o livro se mostra perfeito, sem rasuras ou edições, quem poderia ter conseguido terminar uma tarefa tão formidável?

Os estudiosos acreditam que um manuscrito fornece pistas para revelar seu magnífico criador, ou criadores, a séculos atrás os que chegaram a ver o Códice chegaram a uma única explicação e deram início a uma lenda que persiste até hoje, a de que o Códice foi escrito por um monge condenado que vendeu a alma ao Diabo,

O ano é de 1230, a história começa num remoto monastério na Bohemia, numa cela escura um monge implora por sua vida, o sectário violou uma regra monástica, algo tão agressivo que foi mantido em segredo, ele era um monge da ordem dos beneditinho, chamados de Monges Negros, seus trajes negros simbolizam morte no mundo terreno, eles fazem votos de castidade, pobreza e suportam cruéis sacrifícios físicos, como roupas infestadas de pulgas, jejum e auto flagelação, o monge condenado sofreria a pior morte monástica, ele seria emparedado vivo, o monge então buscando escapar de seu destino, promete aos juizes que ele escreveria um livro enorme, que conteria a bíblia e todo o conhecimento humano e que com isso glorificaria seu monastério para sempre, e para provar seu martírio, ele escreveria essa obra colossal em uma só noite, os monges mais velhos zombam dele, mas como o monge era insistente eles concordam em deixa-lo tentar, mas deixam um recado claro, se caso o monge não termine ao amanhecer, ele iria enfrentar a morte certa.

Página após página o monge escreve até sua mãe ficar dormente, mas a meia noite, a morte torna-se mais presente pois ainda faltam muitas coisas, então, nas mais escuras das horas, ele faz um pacto profano, ele pede ajuda do anjo caído, Satã, a lenda conta então que o Demônio respondeu o chamado do monge, e assim como os evangelhos foram criados pelas mãos de Deus, o Códice Giga foi criado pela mão do Diabo

A História do Códice / Capela dos Ossos


Traçar a verdadeira história do Códice trás uma visão arrepiante para dentro de um dos mais voláteis capítulos da história humana, outras pessoas que possuíram o livro em uma outra época geralmente passaram por alguma tragédia, e essa começa com um mosteiro condenado por uma epidemia letal.

Bohemia, final do século XIII, vários anos após da história sobre a lenda de um monge que vendera a sua alma havia sido contada, agora, esse enorme livro era famoso, o Monastério que o possui esta sob péssima situação financeira, para evitar a falência os abades concordaram em vender o Códice para outra Ordem Monástica, ele a partir dessa data ficaria no monastério na cidade de Cembra, os monges o colocaram perto de um cemitério conhecido como Terra do Calvário, isso foi por pouco tempo, pois todos os monges que cuidavam desse livro ficaram doentes. 

Foi ai então que um poderoso Bispo ordenou que os monges o devolvessem para seus antigos donos. Não deu tempo, o monastério foi devastado por uma terrível epidemia de peste bubônica, a morte negra como era chamada arrasou o local matando dezenas de milhares de pessoas, tantas pessoas morreram que em meses a epidemia tinha transformado o local em uma catacumba. 

Hoje, esse monastério se tornou um local macabro, chamado “A Capela dos Ossos”, uma das sepulturas em massa mais famosas da Europa, com escultura de ossos, um Lustre de ossos, e até uma taça de ossos, um abominável lembrete do segundo capítulo na história da Bíblia do Diabo.

O Demônio

Metade homem , metade monstro chifrudo, com uma língua bifurcada assustadora e punhos levantados, o Demônio retratado no Códice veste uma pele, usada na antiguidade como símbolo de poder supremo.

Outros detalhes também não fazem sentido algum, o artista deu ao Demônio uma cela, Satã não estaria solto no inferno, mas emparedado em sua câmara do mal, ninguém nunca havia ousado prender Satã antes.

Nunca havia sido visto o Diabo retratado daquela forma antes., A personificação do mal como nós a conhecemos surgiu nas idades médias, onde o Diabo adquiriu um nono visual para corresponder a sua identidade sinistra, um visual emprestado do Paganismo.

O Cristianismo transformou o Deus da fertilidade pagão, metade homem metade Bode em Demônio.

Outro ponto a ser levado em conta fica a cargo de duas seções em particular chamadas de “Conjurações”, um conjunto de feitiços muito parecidos com o Exorcismo, nenhuma outra Bíblia contem a figura do Diabo ao lado de conjurações demoníacas, eles aparecem lado a lado no Códice, será que o escritor estava tentando executar um auto-exorcismo?

Outra característica que existe sobre essa incrível gravura retratando o Demônio, consiste no fato de que a página onde ela se encontra é a mais escurecida de todo o resto do Códice, cientistas forenses tentam explicar isso dizendo que esse desgaste deve-se a exposição prolongada aos raios ultravioleta, mostrando que em seus quase 800 anos, seus admiradores olharam para a figura de Satã mais que qualquer outra página no Códice.

Essa exposição repetida revela algo ainda mais notável do que possessões demoníacas, revela nosso eterno fascínio pelo Demônio.

Fontes: http://www.dignow.org/post/a-b%C3%ADblia-do-diabo-1538976-87615.html; Comentários de Christofer Hammel, especialista em Bíblias, e de Peter Stanford, Demonologista
Postar um comentário
Si prega di attivare i Javascript! / Please turn on Javascript!

Javaskripta ko calu karem! / Bitte schalten Sie Javascript!

Por favor, active Javascript!

Qing dakai JavaScript! / Qing dakai JavaScript!

Пожалуйста включите JavaScript! / Silakan aktifkan Javascript!Better Stop Adblock