quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Agnes Sampson

Agnes Sampson e suas amigas bruxas dando bebês para o Diabo.

Agnes Sampson (? - 1591 D. C) foi uma senhora idosa, respeitada parteira e curandeira de North Berwik, Escócia, acusada de se reunir com "outras bruxas" na noite de Halloween em 1590 e lançar um feitiço sobre a "Mãe Natureza" que levou a uma tempestade que quase afundou o navio em que o rei James VI estava navegando.

Sampson foi levada até o rei James e um conselho de nobres. Ela negou todas as acusações, mas depois de ser torturada horrivelmente, finalmente confessou.

Ela estava presa à parede de sua cela por um freio de bruxa - um instrumento de ferro com pontas afiadas que forçava para dentro da boca, de modo que dois dentes pressionavam a língua, e os dois outros iam contra as bochechas.

Foi mantida sem dormir, lançada com uma corda em volta de sua cabeça, e só depois destas provações confessou cinquenta e três acusações contra ela, entre elas a de ser aliada de Satanás e de conspirar para afogar o rei.

Após sua confissão, foi estrangulada até a morte e depois queimada.

Ela foi a primeira de um número estimado de 70 bruxas de North Berwick a serem mortas no reinado do rei James. De acordo com TC Smout, entre 3.000 e 4.000 bruxas foram acusadas e executadas na Escócia nos anos 1560-1707.


Fontes: 10 ‘Witches’ Who Were Famously Killed For Their Alleged Crimes; Wikipédia.