terça-feira, 15 de março de 2011

A história de Lady Godiva

A bela Lady Godiva teve pena do povo de Coventry, que sofria com os altos impostos do marido. Tanto apelou ao duque, que ele aceitou conceder alterações e reduzir os impostos, mas sob uma condição: que ela cavalgasse nua pelas ruas de Coventry.

Lady Godiva (990? – 1067) foi uma aristocrata anglo-saxônica, esposa de Leofric (968–1057), Duque da Mércia, e que de acordo com a lenda cavalgou nua pelas ruas de Coventry, Inglaterra. Também figura nas Crônicas de Ely, que a descrevem como uma viúva, na ocasião do seu casamento com Leofric.

Em 1043, Leofric fundou a Ordem de São Bento em Coventry. Sua marca, "di Ego Godiva Comitissa diu istud desideravi", aparece na carta de Thorold de Bucknall ao mosteiro beneditino de Spalding. Alguns genealogistas argumentam que Thorold, que aparece no Livro de Domesday como xerife de Lincolnshire, fora provavelmente seu irmão.

Após a morte de Leofric, em 1057, Godiva sobreviveu até ser registrada no Livro de Domesday de Guilherme, o Conquistador, e assim, ser a única mulher a ter um registro como dona de terras após a conquista. Em 1086, quando o registro de Domesday foi feito, ela já havia morrido, mas seu nome continuou lá. Algumas fontes mantêm que ela morreu em 10 de Setembro de 1067, um ano após a invasão da Inglaterra por Guilherme.

Existem controvérsias acerca do local onde seu corpo foi enterrado. De acordo com uma fonte, ela foi provavelmente enterrada em Evesham. Porém, a escritora Octavia Randolph assegura que Godiva foi enterrada ao lado de seu marido, em Coventry.

Maureen O'Hara no filme "Lady Godiva" (1955).
A lenda

Godiva era uma dedicada esposa, mas que, apesar do papel quase oculto das mulheres nesses tempos, não deixava de fazer, ou tentar, ver os problemas dos camponeses e a miséria em que estes viviam assim como outros assuntos similares.

A determinada altura das suas vidas, o casal resolveu criar uma abadia para receber pessoas que tivessem recebido a chamada da religião e que funcionava ainda como um centro cultural. O exterior da abadia foi escolhido pelos aldeões para as suas actividades de diversão, o que não pareceu aborrecer muito o casal, porque o que interessava era que estes estivessem entretidos e contentes. A abadia foi dedicada a Santa Eunice de Saxmundham, uma das primeiras mártires a morrer às mãos dos romanos.

Instalado na propriedade de Conventry, Leofric assumiu um papel crescente no governo e organização dos assuntos públicos da pequena vila. Ao mesmo tempo ficou com a responsabilidade dos assuntos financeiros devido ao crescimento desta. E surgiu-lhe a ideia de organizar esses assuntos com a ajuda de dinheiros públicos.

Entretanto, Godiva tinha-se tornado uma experiente amazona e adquirido o gosto por festas, artes e conhecimento.

Nos seus passeios equestres foi conhecendo melhor a vida dos camponeses e teve pena da sua existência miserável em prol de meia dúzia de ricos proprietários. E foi desta forma que se apercebeu de que a maior parte da vida destas pessoas era dedicada ao esforço para conseguirem o seu sustento, algo para vestir e formas de se protegerem sob um teto de que material fosse. Antes de perceber a dura realidade, Godiva tentou levar às massas o gosto pela beleza e pela arte, sem muito sucesso, através da abadia que fundara com o marido.

A acrescentar a todos os problemas dos camponeses estavam os impostos que Leofric cobrava na sua megalomania de fazer mais e melhor por Conventry. Os impostos eram colocados sobre tudo o que ele pensasse, chegando ao ponto de existir mesmo um sobre o estrume vendido e usado nos campos.

Godiva decidiu então que os impostos teriam de baixar para melhorar a vida dos camponeses e para lhes poder proporcionar o acesso às artes. Mas a conversa que manteve com o marido acerca do assunto não lhe correu muito bem e este não aceitou a idéia de diminuir essa fonte de rendimentos. E para castigar a mulher, decretou ainda um imposto sobre todas as obras de arte, a maior parte pertença de Godiva, do qual apenas ficaram livres as igrejas.

Para castigá-lo por sua vez, Godiva começou uma guerra de sexo, e Leofric acabou por capitular e conceder algumas alterações e reduções nos impostos. Mas para isso, Lady Godiva teria de mostrar o máximo da arte de Deus, ou seja, o seu corpo nu nas ruas da vila, por onde desfilaria a cavalo em pleno meio-dia. Para sua surpresa ela aceitou desde que tivesse a sua permissão para fazê-lo. Estupefato com a sua coragem, Leofric decidiu ainda que se ela levasse esse ato em frente, levantaria todos os impostos sobre Conventry.

Foi escolhido um dia e toda a população aguardava em expectativa o corajoso acto.

Lady Godiva surgiu então, acompanhada a cavalo por duas criadas, estas vestidas normalmente, uma de cada lado da dama. Atravessando o mercado, Godiva mantinha a postura de sempre, relaxada e confiante. Não usava qualquer jóia ou ornamento excepto o seu longo cabelo que lhe escondia o corpo. Todos os que a viram diriam mais tarde que ela apresentava-se decente, e ninguém pensou jamais que estaria despida sob os cabelos. Esta é a versão da história considerada real que terá tido lugar a 31 de Maio de 1057, contada por Roger of Wendover na sua crônica e que providencia inúmeros pormenores acerca do assunto.

Folclore popular

-A procissão de Godiva, uma celebração, foi instituída no dia 31 de maio de 1678.

-Dos anos 1980 em diante, uma habitante de Coventry, Pru Poretta, adotou o hábito de figurar Lady Godiva para atrair visitantes e festas do município. Desde 2005, Porretta mantém o status de embaixadora não-oficial de Coventry. A cada setembro, Poretta lidera uma marcha conhecida como as Irmãs Godiva em prol da paz mundial e união dos povos.

-Godiva foi imortalizada num poema de Alfred, Lord Tennyson.

-Freddie Mercury, vocalista do Queen, cita Lady Godiva na música "Don´t Stop me Now" neste trecho: "I´m racing car, passing by like Lady Godiva".

-No Brasil, Fausto Fawcett faz uma analogia à Godiva na música "Katia Flávia, a Godiva do Irajá" que tem o trecho "Ficou famosa por andar num cavalo branco / Pelas noites suburbanas/toda nua!! Toda nua!!

-A banda Grant Lee Buffalo tem uma de suas canções denominada de "Lady Godiva and me", na qual Grant Lee Phillips canta: "Ela monta despida pelas ruas de Coventry" (…)"Ninguém terá olhos seculares para ver Lady Godiva e eu". Do album "Mighty Joe Moon".

-Também Mick Hucknall e os Simply Red lançaram em Maio de 1987 o tema "Lady Godiva's Room", primeiro como lado B do single "Infidelity", e em Fevereiro do ano seguinte foi também lado B do single "I Won’t Feel Bad". Só em 2002 é que fez parte de um álbum "It’s Only Love", e foi ainda um dos quatro temas gravados ao vivo para o EP "Montreux" em 1992.

-A banda grunge Mother Love Bone canta também um tema intitulado Lady Godiva Blues, a segunda faixa do disco bónus da compilação da banda, intitulada com o mesmo nome, que saíu em 1992.

-A banda Velvet Underground, encabeçada por Lou Reed também escreveu uma música sobre Godiva, "Lady Godiva's Operator", em seu segundo álbum, White Light / White Heat (1968).

Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lady_Godiva; Tempestade: Lady Godiva.
Postar um comentário