terça-feira, 15 de março de 2011

Estatueta negra

Esta estatueta feita de basalto negro com aproximadamente 25cm, teria sua origem numa antiga civilização da pré-história e foi encontrada na região do Mato Grosso.
O ídolo que representava a figura de um homem (ou um deus) sustentava uma placa com 24 estranhos caracteres que não puderam ser traduzidos pelos especialistas do início do século passado. Destes indecifráveis símbolos, 10 seriam parecidos com os das cerâmicas encontradas nos sítios arqueológicos pelo Brasil.

Além dos caracteres enigmáticos, a estatueta possuía algo descrito na época, como extraordinário: Todos que tocavam em seu corpo sofriam com um choque elétrico. As pessoas mais sensíveis, mal conseguiam segurá-la por muito tempo, as vezes sentiam náuseas. Mistério este que peritos não conseguiram explicar.

Certa vez foi consultado um psicometrista (sensitivo que consegue ler impressões energéticas em objetos) para tentar descobrir a origem do ídolo. O Sensitivo estava em um ambiente totalmente escuro quando a estatueta foi colocada em suas mãos, nota-se que o pscicometrista nunca tinha visto a estátua antes.

Então ele disse:" Vejo em terras distante várias pessoas, vivendo em uma cidade... uma civilização adiantada... existem enormes templos ornamentados com as figuras de um grande olho... num deste templo existe a figura de um sacerdote parecido com esta estátua que seguro nas mãos...há um monarca e muitos escravos... vejo também um vulcão e parece que ele foi a causa da destruição desta civilização..."

Depois o sensitivo acrescenta este aviso: "Eis o importante sobre esta imagem, sua posse é maléfica para aqueles que não lhe têm afinidades e eu posso dizer que é perigoso zombar dela."

A estatueta também esteve nas mãos de outro sensitivo que de certa forma confirmou a mesma história, com pequenas variações.

Seria este ídolo a prova da existência de uma civilização avançada?!... Este mistério permanecerá sem solução, isto por que seu dono o coronel Fawcett, acreditava tanto na autenticidade da peça que em 1925 se lançou pelos sertões do Brasil a procura da tal civilização... mas infelizmente nunca mais retornou, desapareceu levando consigo a misteriosa estatueta negra.

Sobre o ídolo, Fawcett costuma dizer: "Estou firmemente convencido de que provém de uma cidade perdida." Sobre a autenticidade da peça ele dizia: "Geralmente as antiguidades falsas são produzidas para serem vendidas... assim nenhum falsificador, criaria algo estranho, sem relação com as tradicionais civilizações, isto só inviabilizaria sua venda".

Quando o Museu britânico examinou a estatueta disseram:  "- Se não é falsa, escapa completamente ao nosso conhecimento". Ninguém conseguiu explicar por que a estatueta transmitia a sensação de choque ao ser tocada...

Fonte: www.oarquivo.com.br/.
Postar um comentário