domingo, 6 de março de 2016

Adivinhação e Profecia

Ursula Southeil (c 1488 — 1561), mais conhecida como Mãe Shipton, era um adivinha inglesa e profetiza. A primeira publicação de suas profecias, que não apareceu até 1641, oitenta anos após sua morte, continha uma série de previsões principalmente regionais.

"A galinha e os pintinhos. Sonhar com uma galinha e seus pintinhos é muito negativo; isso indica perda de propriedade, de amigos e de reputação — no amor, significa miséria e decepção. Após um sonho desse tipo, eu aconselharia a pessoa a trocar de casa. Sonhar que escutou galinhas cacarejando indica sucesso no amor e um acúmulo de riquezas através das relações femininas." — Mãe Shipton

Definição: A adivinhação é a ação (alguns dizem arte) de prever o futuro ou de revelar conhecimentos ocultos por meio de augúrios ou de um método supostamente sobrenatural; a profecia é o pronunciamento inspirado de um profeta, em geral visto como uma revelação da vontade divina.

O que os crentes dizem: A adivinhação é real e as pessoas que possuem esse poder são verdadeiros paranormais. Há uma quantidade enorme de provas concretas que atestam a precisão de profecias desde que a história começou a ser registrada.

O que os céticos dizem: A adivinhação é uma bobagem. Não existem provas concretas que atestem a existência de habilidades divinatórias. Ninguém pode prever o futuro, especialmente utilizando quaisquer dos métodos descritos neste capítulo. Pétalas de rosas? Cinzas? Brasas sobre a cabeça de um burro? É tudo uma bobagem e uma projeção da tentativa desesperada da humanidade em controlar o destino.

Qualidade das provas existentes: Inconclusiva.

Probabilidade de o fenômeno ser paranormal: Alta.

As inúmeras formas de adivinhação tratam todas da mesma coisa: prever o futuro.

A lista adiante descreve mais de 50 formas usadas pelo homem para tentar essa adivinhação. Muitas delas são claramente ridículas e, sem dúvida, originam-se na superstição e na suscetibilidade em aceitar interpretações loucas sobre eventos mundanos.

Ainda assim, é preciso reconhecer que muitas dessas "maneias" são ferramentas para a compreensão do subconsciente e do inconsciente. Em geral, há um grande significado psicológico pessoal no modo como um presságio em particular é interpretado — mais uma vez, o "olho de quem vê" normalmente vê mais do que na verdade está ali, e talvez esse seja o caminho para a compreensão.

Será que um vidente consegue ver o futuro numa bola de cristal? Será que ele se recosta para observar o desenrolar dos eventos como se fosse um programa de televisão?

Será isso uma habilidade sobrenatural? Será que o tempo é "geográfico", e não linear? Será que o tempo é um lugar com diferentes "localizações" que certas pessoas conseguem visitar a seu bel-prazer?

Toda e qualquer resposta a essas perguntas — seja oferecida por crentes ou céticos — é, por fim, inadequada.

54 formas de adivinhação:

Aeromancia: observação dos fenômenos atmosféricos, tais como trovões, relâmpagos, nuvens, cometas, tempestades, etc.

Alectriomancia: um galo come os grãos colocados sobre letras desenhadas num círculo, soletrando o nome de uma pessoa.

Aleuromancia: mensagens escritas num papel são envolvidas em bolas de massa de farinha, em seguida misturadas nove vezes e distribuídas. O destino da pessoa é revelado pela bola de farinha que ela recebe. (Esse talvez tenha sido o ancestral do biscoito da sorte chinês.)

Alfitomancia: a cevada é oferecida a pessoas suspeitas de terem cometido um crime; quem fica doente ao comê-la é culpado.

Alomancia: o sal é "lido" para ser feita a predição.

Amniomancia: a membrana "embrionária" encontrada no rosto de alguns recém-nascidos é analisada em busca de informação.

Antropomancia: as vísceras femininas e masculinas são estudadas.

Apantomancia: encontros casuais, especialmente com animais, são interpretados em busca de significados.

Aritmancia: interpretação dos números.

Armomancia: um adivinho inspeciona os ombros da pessoa em busca de significados.

Axinomancia: um machado ou uma machadinha é usado como ferramenta para prever o futuro. Isso é feito balançando uma pedra de ágata na lâmina, ou observando a direção do punho quando o machado é jogado.

Belomancia: flechas são lançadas no ar e a forma como elas se cravam no chão é observada.

Bibliomancia: uma pessoa suspeita de ser um bruxo ou um mago é pesada. Se ela pesar menos do que a Bíblia da igreja local, é inocente.

Botanomancia: questões são gravadas em galhos espinhosos e, em seguida, os galhos são queimados.

Capnomancia: a fumaça (algumas vezes da queima de sementes de papoula) é observada.

Catoptromancia (também conhecida como Enoptromancia): um espelho prevê o destino de uma pessoa através do reflexo de seu rosto.

Causinomancia: objetos inflamáveis são jogados no fogo; se não queimarem, é um sinal de que a boa sorte está a caminho.

Cefalomancia: um pedaço de carbono é queimado sobre a cabeça de um burro (ou, algumas vezes, de uma cabra), enquanto os nomes de criminosos suspeitos são recitados. Se um crepitar é escutado ao se mencionar certo nome, a pessoa é culpada.

Ceraunoscopia: fenômenos do ar (nuvens? vento?) são observados.

Ceroscopia: discos de cera derretida são analisados por um mago.

Cleromancia: grãos pretos e brancos, ossos e pedras são lançados e analisados; também conhecido como "Lançar a sorte".

Clidomancia: o nome de uma pessoa cujo destino precisa ser decidido é escrito numa chave que, em seguida, é pendurada numa Bíblia. A Bíblia é então pendurada na unha do dedo anular de uma virgem. A direção para a qual o livro se vira determina o destino da pessoa em questão.

Coscinomancia: uma peneira, um par de tesouras e as unhas dos polegares de duas pessoas são usados em conjunto para determinar a inocência ou a culpa. A peneira fica suspensa por um fio amarrado à tesoura, que, por sua vez, é apoiada nas unhas dos polegares das duas pessoas em questão. O sentido em que a peneira gira determina de quem é a culpa.

Critomancia: bolos e outros alimentos (na maioria das vezes, produtos assados) são analisados, em geral abrindo a massa do bolo para interpretá-la.

Cristalomancia: também conhecida como observação do cristal, essa forma de adivinhação necessita que um vidente olhe para uma bola de cristal ou algum outro objeto similar a fim de dizer o futuro.

Dactilomancia: um anel é suspenso acima de uma mesa na qual estão escritas as letras do alfabeto; o movimento do anel sobre as letras soletra a mensagem; similar à hidroscopia com pêndulo.

Dafnomancia: um ramo de louro é jogado no fogo e observado.

Demonomancia: demônios são invocados em busca de segredos ocultos.

Eromancia: o uso do ar. Os persas inventaram esse método de adivinhação, no qual a pessoa respira sobre uma vasilha cheia de água. As borbulhas na água significam que o objeto do desejo da pessoa virá até ela.

Espodomancia: adivinhação por meio das cinzas de um grande número de diferentes fogueiras de sacrifícios.

Estoiquemancia: uma forma de rapsodomancia na qual são usadas as obras de Homero e Virgílio.

Estolisomancia: previsão do futuro a partir do modo como uma pessoa se veste (pode fazer piada).

Filiorodomancia: pétalas de rosas são analisadas.

Gastromancia: os adivinhos respondem a questões escutando as vozes que emanam do estômago da pessoa. Em geral, essa é uma forma fraudulenta de ventriloquia.

Giromancia: um pequeno círculo é desenhado no chão e as letras do alfabeto são escritas em sua circunferência. A pessoa em busca de respostas fica em pé no meio do círculo e é girada repetidas vezes até ficar tonta demais para se manter de pé. As letras sobre as quais pisa ao cair para fora do círculo soletram a resposta.

Halomancia: "lê-se" o sal para se fazer a previsão.

Hidromancia: isso se refere aos vários usos da água como meio de adivinhação, inclusive jogar objetos dentro d'água e suspender coisas com um barbante sobre ela.

Hipomancia: o movimento de certos cavalos brancos sagrados determina o futuro.

Leitura muscular: um adivinho analisa os movimentos musculares inconscientes de uma pessoa suspeita de conhecer alguma verdade que precisa ser revelada.

Litomancia: refere-se a diversas formas de adivinhação através das pedras.

Margaritomancia: uma pérola é colocada sob um vaso virado de cabeça para baixo e os nomes dos suspeitos do crime são recitados. Quando o nome de uma pessoa culpada é mencionado, a pérola salta, quebrando o fundo do vaso.

Miomancia: o comportamento de ratos ou camundongos é observado.

Necromancia: os espíritos dos mortos são invocados para revelar o futuro e responder a perguntas.

Onicomancia: adivinhação pela observação do reflexo do sol sobre as unhas de uma pessoa.

Onimancia: adivinhar através da observação da manifestação do anjo Uriel após o óleo de nozes ser misturado com gordura e colocado sobre as unhas de um menino "despoluído" ou de uma jovem virgem.

Onomancia: a soletração e a distribuição das vogais e consoantes do nome da pessoa são estudadas em busca de significado.

Oomancia: observação dos ovos.

Ornitomancia: o voo e/ou o canto dos pássaros são observados e estudados em busca de significado.

Piromancia: dizer o futuro através da leitura do fogo.

Psicomancia: espíritos dos mortos são evocados a fim de proporcionar informação e aconselhamento (semelhante à necromancia).

Psicometria: dizer o futuro segurando algo que pertenceu à pessoa.

Rabdomancia: adivinhação por meio de uma varinha ou um bastão.

Rapsodomancia: nesse método de adivinhação, abre-se um livro de poesias escolhidas aleatoriamente e lê-se o primeiro verso em que o olho bate. A passagem conterá um significado oculto.

Sicomancia: as folhas de uma figueira são analisadas em busca de significado.

Xilomancia: método eslavônico de predição do futuro em que se analisa a posição de pequenos gravetos de madeira encontrados ao acaso durante uma jornada. 


Fonte: Os 100 Maiores Mistérios do Mundo - Stephen J. Spugnesi - Difel 2004.