sábado, 25 de outubro de 2008

Psicose


Este clássico de Alfred Hitchcock pode ser considerado um dos melhores filmes de terror de todos os tempos. “Psicose” foi escrito por Joseph Stefano, baseado no romance de Robert Bloch, e por sua vez inspirado na vida de Ed Gein, conhecido como o assassino canibal de Winsconsin.

Janet Leigh é Marion, uma secretária que rouba US$ 40 mil do patrão e foge. Em sua fuga acaba parando no sinistro Motel Bates, onde conhece o dono do local, Norman (Anthony Perkins), um homem com atitudes estranhas e um relacionamento com a mãe mais bizarro ainda.

E é ali naquele motel que Marion morre esfaqueada debaixo do chuveiro - em uma que viria a ser a melhor e mais vista cena da história da 7ª arte. Além da beleza e da dificuldade de se fazer, na época foi usada calda de chocolate no lugar de sangue e o som da faca encravando no corpo de Marion é na verdade o som de uma faca encravando em um melão, a cena marca ainda pela surpresa, já que Hitchcock mata a estrela principal nos minutos iniciais do longa.

A ordem de filmar-se “Psicose” em preto e branco foi do próprio Alfred Hitchcock, que achava que com cores o filme ficaria “ensangüentado” demais, como acontece em sua refilmagem de 1998. Para realizar o longa o diretor recebeu a ínfima quantia de US$ 800 mil, o que fez com que ele troca-se os técnicos de Hollywood por técnicos de sua série na TV. Apesar do baixo orçamento, Hitchcock realizou um obra-prima e ainda deu aos cofres da Paramount a fatura de US$ 40 milhões de bilheteria.

O filme é excepcional e merece ser conferido, mas fuja da refilmagem de Gus Van Sant. Hitchcock brinca com o público, sendo um dos pouco, se não o único diretor que consegue enganar o telespectador três ou quatro vezes em um só filme. Infelizmente a Academia nunca valorizou isto, tendo o indicado cinco vezes sem lhe dar o prêmio. “Psicose” foi indicado a quatro Oscar: diretor (Alfred), atriz coadjuvante (Janet Leigh), fotografia e direção de arte.

(por Lucas Salgado)

Cena do Chuveiro


Ficha Técnica

Título Original: Psycho
Gênero: Suspense
Tempo de Duração: 107 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 1960
Estúdio: Shamley Productions
Distribuição: Paramount Pictures
Direção: Alfred Hitchcock
Roteiro: Joseph Stefano, baseado em livro de Robert Bloch
Produção: Alfred Hitchcock
Música: Bernard Herrmann
Direção de Fotografia: John L. Russell
Direção de Arte: Robert Clatworthy e Joseph Hurley
Figurino: Helen Colvig e Rita Riggs
Edição: George Tomasini

Elenco

Anthony Perkins (Norman Bates)
Vera Miles (Lila Crane)
John Gavin (Sam Loomis)
Martin Balsam (Milton Arbogast)
John McIntire (Xerife Chambers)
Simon Oakland (Dr. Richmond)
Vaughn Taylor (George Lowery)
Frank Albertson (Tom Cassidy)
Lurene Tuttle (Sra. Chambers)
Patricia Hitchcock (Caroline)
Janet Leigh (Marion Crane)

Sinopse

Secretária (Janet Leigh) rouba 40 mil dólares para se casar. Durante a fuga, erra o caminho e chega em um velho motel, onde é amavelmente atendida pelo dono (Anthony Perkins), mas escuta a voz da mãe do rapaz, dizendo, que não deseja a presença de uma estranha. Mas o que ouve é na verdade algo tão bizarro, que ela não poderia imaginar que não viveria para ver o dia seguinte.

Premiações

- Recebeu 4 indicações ao Oscar: Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante (Janet Leigh), Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte - Preto e Branco.

- Ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Janet Leigh).

Curiosidades

- Várias atrizes estiveram cotadas para o papel de Marion Crane: Eva Marie Saint, Piper Laurie, Martha Hyer, Hope Lange e Lana Turner.

- Uma modelo nua foi utilizada por Hitchcock em algumas das cenas do chuveiro, na intenção de criar realismo.

- O som ouvido do facão encravando no corpo de Marion é na verdade o som de um facão encravando em um melão.

- O sangue na cena do chuveiro é na verdade calda de chocolate.

- Psicose custou apenas US$ 800 mil e faturou mais de US$ 40 milhões nas bilheterias.

- Para economizar nos custos de produção, Hitchcock resolveu por utilizar em Psicose boa parte do elenco de sua série exibida na TV americana.

- Alfred Hitchcock comprou anonimamente os direitos do livro de Robert Bloch, por apenas US$ 9 mil. Logo após distribuiu várias cópias do livro, mantendo sempre segredo sobre o final da história.

- Psicose foi filmado em preto e branco por opção do próprio Alfred Hitchcock, que considerava que a cores o filme ficaria "ensanguentado" demais.

- Foi refilmado em 1998, tendo também recebido o nome Psicose.

- Seguido por Psicose 2 (1983), Psicose 3 (1986) e Psicose 4 - A Revelação (1990).

Fontes: Psicose - cinemaCAFRI.com; FILMES - Psicose.
Postar um comentário
Si prega di attivare i Javascript! / Please turn on Javascript!

Javaskripta ko calu karem! / Bitte schalten Sie Javascript!

Por favor, active Javascript!

Qing dakai JavaScript! / Qing dakai JavaScript!

Пожалуйста включите JavaScript! / Silakan aktifkan Javascript!Better Stop Adblock