quarta-feira, 1 de junho de 2016

Levitação


Assim como existe o princípio da gravidade, na ioga existe o princípio da graça, da levitação. A gravidade nos puxa para baixo, mas existe uma força magnética que nos puxa para cima. Contudo, é nosso estado interno que define se receberemos influência de cima ou de baixo. Se sua energia encontra-se na parte inferior, você recebe influência de baixo; se ela se encontra na parte superior, a influência vem de cima. — Osho Rajneesh

Definição: A levitação é a habilidade de sair do chão e flutuar no ar, desafiando a gravidade.

O que os crentes dizem: A literatura religiosa está repleta de histórias de homens santos — mestres espirituais verdadeiramente iluminados — que não apenas eram capazes de levitar objetos à vista dos outros, como também conseguiam erguer-se do chão num estado de graça divina. Além disso, há testemunhos sobre objetos levitando durante episódios de atividade poltergeist. A levitação não só é possível, como é uma habilidade que pode ser aprendida.

o que os céticos dizem: Seres humanos e objetos sólidos não podem desafiar a gravidade a seu bel-prazer e levitar. Qualquer caso de "levitação" nada mais é do que uma ilusão de mágica.

Qualidade das provas existentes: Fraca a Moderada.

Probabilidade de o fenômeno ser paranormal: Baixa.

Sei levitar. Já fiz isso para várias pessoas e, invariavelmente, todas ficaram boquiabertas. Só consigo levitar entre cinco e oito centímetros do chão, mas sem dúvida é possível me ver flutuando no ar, com nada além de um espaço vazio sob meus pés.

Será que Stephen Spignesi, vosso humilde autor, possui poderes sobrenaturais? Poderá ele desafiar as leis da natureza e fazer flutuar sua carcaça ítalo-americana a seu bel-prazer?

Dificilmente.

A verdade é que conheço um truque de mágica chamado Levitação Balducci. Qualquer um pode aprendê-lo com um pouco de prática, mas não revelarei o segredo aqui. (Aqueles que tiverem interesse em aprender poderão facilmente encontrar tudo o que precisam na internet.)

Existe, porém, uma diferença entre um truque intencional e a habilidade sobrenatural de levitar. Há alguma prova concreta de que os santos, os faquires ou os antigos construtores tinham poderes e conhecimentos sobre os quais ainda não temos ciência?

Alguns acreditam que as pirâmides de Gizé foram construídas utilizando algum tipo de tecnologia de levitação (talvez com tecnologia sônica e vibrações) que permitiu aos construtores moverem os gigantescos blocos de pedra com facilidade.

Há relatos de monges tibetanos capazes de fazer levitar pedras enormes usando tambores e outros instrumentos musicais. Ao que parece, se as histórias forem verdadeiras, os sacerdotes tibetanos descobriram as frequências sônicas específicas necessárias para anular a gravidade, e conseguem criar esses sons com seus instrumentos.

O guru Maharishi Mahesh Yogi descreve uma prática chamada "voo iogue", na qual o acólito começa, ainda sentado, a quicar para cima e para baixo, na verdade "levitando" por frações de segundo a cada vez, para depois meditar e refinar a habilidade até se tornar um com o céu e conseguir flutuar pelo ar, num desafio à gravidade.

Dizem que são Francisco de Assis e santa Teresa D'Ávila eram capazes de levitar, e a Bíblia conta que Jesus caminhou sobre a água, o que talvez tenha sido um ato de levitação sobrenatural. Há registros de que são José de Cupertino levitou perante testemunhas mais de 70 vezes no decorrer de sua vida, uma delas numa igreja repleta de fiéis. Dizem que um mágico escocês chamado Daniel Home (1833-1886) era capaz de levitar até o teto, onde permanecia conversando com as pessoas abaixo.

Mas todas essas histórias são depoimentos que nunca foram comprovados. A levitação genuína é impossível.

Será?

A verdade sobre o truque da corda indiana

Um faquir joga uma corda para o alto. A corda imediatamente enrijece e permanece reta, esticada em direção às nuvens. Um garoto sobe pela corda e desaparece ao chegar ao topo. Em seguida, o próprio faquir sobe atrás, com uma faca de aparência ameaçadora entre os dentes. Ele também desaparece; contudo, é possível escutar sua faca cortando o ar e, de repente, membros e partes de um corpo começam a cair do céu. O faquir desce até o chão (a faca agora coberta de sangue), reúne as partes do corpo e as coloca num grande cesto de vime. Cobre o cesto, diz algumas palavras mágicas, e o garoto sai de dentro intacto, sem nenhum ferimento.

O Chicago Tribune foi o primeiro jornal a noticiar essa fantástica façanha, num artigo de Fred S. Ellmore publicado em 1890. Segundo o artigo, o truque era realizado com frequência na Índia, e, pouco tempo depois, variações dessa proeza começaram a ser incluídas nos números de mágicos ao redor do mundo.

Surgiram milhares de teorias sobre como o truque era feito, mas ninguém conseguia realizá-lo exatamente do modo como supostamente se fazia na Índia.

A verdade?

A verdade é que o verdadeiro truque da corda indiana jamais foi feito.

O artigo original descrevendo o truque foi uma farsa publicada intencionalmente pelo jornal para aumentar as vendas. Ao que parece, os editores acreditavam que os leitores veriam a notícia como uma farsa por causa do nome do repórter. (Vou esperar enquanto você checa o nome de novo.) Esperto, não?

Quatro meses após a publicação do artigo original, o jornal publicou uma nota revelando que o truque não existia, mas então já era tarde: o misterioso, fantástico e inacreditável truque da corda indiana já entrara para o dicionário de mágica, e ainda hoje há quem acredite que ele possa ser e é realizado na Índia.

Tecnologia antigravitacional

Existe um vibrante ramo da pesquisa científica que tem estudado e feito experiências com aparelhos e tecnologias que desafiam as leis da gravidade.

Muitas dessas tecnologias usam a manipulação e o controle do magnetismo para fazer coisas "flutuarem" no ar. Será isso uma anulação genuína da gravidade ou apenas outro princípio aerodinâmico utilizado para fazer com que as coisas pareçam levitar?

A diferença entre os dois é o "mecanismo" usado para fazer com que algo seja aerotransportado. Aparelhos antigravidade autênticos cancelam a gravidade, permitindo que objetos de qualquer peso flutuem no ar despendendo pouca ou nenhuma energia. O ato de voar tal como o conhecemos hoje em dia, porém, requer uma extraordinária quantidade de energia para vencer a gravidade, em vez de anulá-la.

Até o momento, essa tecnologia tem escapado à ciência, embora a pesquisa antigravitacional continue a ser conduzida e, segundo alguns, ela talvez esteja mais adiantada do que imaginamos. Os teóricos da conspiração acreditam que o governo dos Estados Unidos possui uma verdadeira aeronave antigravidade e que alguns dos OVNIs vistos talvez sejam espaçonaves ultrassecretas. 


Fonte: Os 100 Maiores Mistérios do Mundo - Stephen J. Spugnesi - Difel 2004