quinta-feira, 3 de março de 2016

O Loch Ness da Irlanda

The sea serpent of County Clare - The Day's Doings (September, 1871) - Mary Evans Picture Library

O mistério da serpente marinha de County Clare está novamente no centro das atenções depois de quase 150 anos. Essa criatura, muitas vezes referida como o monstro Loch Ness irlandês, foi avistada várias vezes no final dos anos 1850 ao largo da costa da Irlanda em County Clare.

O mistério de sua natureza nunca foi resolvido e está em debate novamente agora que o esboço da criatura foi encontrado nos arquivos da Mary Evans Picture Library em Londres, após essa biblioteca começar a digitalizar sua coleção de jornais ilustrados vitorianos.

Uma das primeiras aparições do monstro foi ilustrado em 1850, no Irish Times, quando foi descrito como "se expondo ao sol perto de Kilkee ao largo da costa de Clare."

Então, em setembro de 1871, a Chronicle Limerick publicou um artigo sobre um "grande e assustador monstro marinho" encontrado por um grupo de pessoas, os quais "tiveram seus nervos consideravelmente perturbados pelo aparecimento terrível dessa criatura extraordinária".

A história fez o seu caminho para Londres e, em seguida, no mês seguinte, uma reportagem ainda mais elaborada foi impressa por um jornal ilustrado - o The Day’s Doings - onde o artista fez o desenho acima, emparelhando com um relato dramático dos acontecimentos desse dia:

“Um grupo que ficou no vilarejo de Kilkee, composto por várias senhoras e alguns senhores - um dos quais é um clérigo bem conhecido no norte da Irlanda - tinham saído para uma caminhada, em um lugar conhecido como Diamond Rocks.

De repente, as atenções ficaram presas pelo aparecimento de um monstro extraordinário, que se levantou da superfície da água a cerca de 64 metros do local onde eles estavam. Tinha uma cabeça enorme, um pouco em forma de cavalo, enquanto atrás dela e no pescoço uma enorme juba com aparência de algas; os olhos eram enormes e, evidente, pelo aparecimento de água atrás, um vasto corpo parecia estar abaixo das ondas."


Fonte: Irish Central, 26/01/2016.