quinta-feira, 3 de março de 2016

O Derradeiro Segredo dos OVNIs

Vannevar Bush, engenheiro e inventor, foi líder do grupo de investigação de OVNIs.

Robert Sarbacher, médium americano que morreu em julho de 1986, declarou a um grupo de cientistas canadenses em reunião no escritório do Departamento de Defesa, em 15 de setembro de 1950, que ficara sabendo de um segredo dos EUA. Segredo ainda mais importante do que a bomba H.

O segredo era que o governo dos EUA possui os restos de espaçonaves extraterrestres e os corpos de seres alienígenas. O dr. Sarbacher contou aos cientistas que o assunto estava sendo estudado por um grupo supersecreto chefiado pelo dr. Vannevar Bush, principal assessor do presidente Truman para assuntos científicos.

Sarbacher não era o tipo de homem dado a exageros. Seu verbete no Who's Who in America é constituído de um parágrafo de letras miúdas, que atestam uma carreira bem-sucedida nos campos científico, acadêmico e empresarial. Durante a Segunda Guerra Mundial e depois, ele ofereceu voluntariamente seus serviços ao governo, em troca de um salário simbólico de "1 dólar por ano", e especializou-se em questões relativas ao controle de mísseis teleguiados.

Os canadenses, que se encontravam regularmente com Sarbacher para trocar idéias sobre a segurança nacional dos dois países, perguntaram ao colega americano se havia alguma verdade nos persistentes boatos a respeito de uma prova física direta da realidade dos OVNIs. Sarbacher confirmou a existência de provas, mas recusou-se a fornecer maiores detalhes, alegando ser o assunto extremamente confidencial.

Um dos canadenses, W. B. Smith, engenheiro especializado em transmissões de rádio, ficou tão impressionado que, ao retornar a Ottawa, insistiu junto a seu governo para que fosse criado um projeto voltado para os OVNIs. Pouco depois, tal projeto, de codinome "Magnet", entrou em operação, sob a direção do próprio Smith. No entanto, ele não ficou sabendo de mais nada a respeito dos supostos segredos do governo americano sobre os OVNIs.

Em 1983, Willian Steinman, investigador de objetos voadores não identificados, localizou Sarbacher, que na ocasião morava na Flórida, e perguntou-lhe o que ele contara aos cientistas canadeneses. Sarbacher respondeu:

- Embora eu não tenha me envolvido diretamente no projeto de recuperação dos OVNIs, lembro-me de que certos materiais, supostamente originários de discos voadores acidentados, eram extremamente leves e muito resistentes. Havia relatórios informando que os instrumentos ou as pessoas que operavam essas máquinas eram também muito leves, o suficiente para suportar as tremendas forças de aceleração e desaceleração associadas com seus equipamentos.

E prosseguiu Sarbacher:

- Em conversa com algumas das pessoas no escritório, tive a impressão de que esses "alienígenas" tinham estrutura semelhante à de certos insetos que observamos na Terra.

Entrevistado por outro investigador, Sarbacher disse que os cientistas acreditavam que as espaçonaves teriam vindo de outro sistema solar. Ele afirmou que fora convidado a participar de conferência na base da Força Aérea de Wright-Patterson, em Dayton, Ohio, onde cientistas e militares deveriam relatar o que haviam concluído das análises dos materiais e dos corpos. Infelizmente, devido a outros compromissos inadiáveis, Sarbacher não pôde comparecer, embora tenha, posteriormente, conversado com aqueles que participaram da conferência.

Aqueles que conversaram com Sarbacher ficaram surpresos com a sinceridade óbvia e a recusa firme em entrar em maiores detalhes sobre a história. Seu testemunho pode muito bem representar uma rara olhada por trás das cortinas de segredo que cobrem os conhecimentos do governo americano sobre o que são os objetos voadores não identificados.


Fontes Livro «O Livro dos Fenômenos Estranhos» de Charles Berlitz.
Postar um comentário