domingo, 21 de outubro de 2012

Os pêndulos

Segundo alguns livros, o pêndulo (ou a radiestesia) teria surgido mais ou menos por volta de 1798 na França. É claro que as práticas com o pêndulo eram usadas muito antes que isto. Os etruscos, os persas e os romanos os usavam das mais variadas formas, desde localizar fontes de água até na solicitação da comunicação com os mortos. 

Esta última ficou bastante conhecida e muito usada no Renascimento onde alquimistas usavam os pêndulos para conversar com os mortos, também chamada de necromancia, uma antiga arte do ocultismo, cujas raízes se perdem no tempo, mas suas formas ritualísticas se assemelham ao Vodu.

A necromancia era um dos ritos nos quais o pêndulo é usado para localizar corpos e, através do amálgama de ciência e magia, controlar um espírito. Para isto se tornar possível eram feitos selos, "Selos Necromantes", os quais em sua maioria eram runas desenhadas com o intuito de proteção e controle sobre o desencarnado. É obvio que tal prática traz riscos, além de que para se invocar um espírito escravo se fazia necessário possuir parte de seus restos mortais.

Mas as técnicas radiestésicas não se aplicam só a isto. O pêndulo é usado na limpeza de casas e também no planejamento e na disposição dos móveis em uma casa, para tratamento com cromoterapia, para identificar a qualidade salutar de cada Chakra entre outros.

Fonte: O Sobrenatural Art Blog.
Postar um comentário