quinta-feira, 10 de março de 2016

O Enigma de uma Viagem


Esta estranha história teve início no dia 3 de junho de 1968, quando o dr. Gerard Vidal e sua mulher, ambos de Maipú, Argentina, viajaram para Chascomus, a fim de participar de uma reunião de família. Outro casal de Maipú, seu vizinho, os acompanhou.

Os casais viajaram em carros separados e, na volta, à noite, dirigiram-se para as respectivas casas. No entanto, como os Vidal não tivessem chegado, os vizinhos entraram novamente no carro e retomaram o mesmo caminho, temendo que tivesse acontecido algum acidente. Percorreram 130 quilômetros até Chascomus, porém não encontraram sinal dos Vidal ou do carro. De volta a Maipú, telefonaram para hospitais, mas não obtiveram nenhuma informação sobre o vizinhos.

Quarenta e oito horas mais tarde, o senhor Rapallini, em cuja casa acontecera a reunião, recebeu um telefonema interurbano da Cidade do México. Quem estava no aparelho era o dr. Vidal, dizendo que ele e a mulher estavam bem e que tomariam um avião de volta para Buenos Aires. Pediu a um parente que fosse buscá-lo no aeroporto.

Amigos e parentes estavam esperando-os, quando os dois desceram do avião, usando as mesmas roupas que trajavam quando saíram da reunião familiar em Chascomus. A sra. Vidal, bastante abalada, foi imediatamente levada a um hospital particular, sofrendo, conforme palavras de um jornal local, de "violenta crise nervosa".

O dr. Vidal contou uma história incrível sobre o que aconteceu a ele e à mulher nos dois dias anteriores. Disse que ao voltarem para casa entraram em um espesso nevoeiro, e que a neblina era tão intensa que tudo ficou escuro. Então, de repente, a noite transformou-se em dia.

Como estavam em uma estrada desconhecida, resolveram parar. Quando o médico desceu do carro, percebeu que toda a superfície do automóvel estava queimada.

Acenou a um motorista para perguntar onde estavam, e o homem respondeu que a Cidade do México era perto dali. Mais tarde, quando o casal procurou o consulado da Argentina, ficaram sabendo que dois dias haviam-se passado desde que eles entraram no nevoeiro.

O fato causou sensação na Argentina. La Razón noticiou:

"A despeito do clima de fantasia que a história dos Vidal parece ter, existem certos detalhes que não cessam de preocupar até mesmo os mais incrédulos: a entrada da sra. Vidal em uma clínica de Buenos Aires; a comprovada chegada do casal em um avião que fez viagem sem escalas desde o México; o desaparecimento do carro; a intervenção do consulado; a atitude séria da polícia de Maipú com relação ao evento; e o telefonema do México para a família Rapallini. Tudo isso resulta em um relato que nos esforçamos por entender."


Fonte: Livro «O Livro dos Fenômenos Estranhos» de Charles Berlitz