segunda-feira, 7 de março de 2016

Ausência Extra-Sensorial


Distúrbios neurológicos podem fazer com que as pessoas relatem experiências esquisitas. Pequenas lesões nos lóbulos temporais do cérebro, por exemplo, podem fazer com que uma pessoa sinta estranhos odores, ouça sons bizarros, tenha arrebatadores sentimentos místicos, e até veja fantasmas.

Fascinante aparição resultante de epilepsia - doença nervosa crônica provocada por paratividade elétrica anormal - foi relatada pelo psiquiatra escocês James McHarg, em 1976. Ele informou que certa paciente epiléptica visitava uma amiga em 1969, quando sofreu ausência, episódio muito breve de alheamento completo do meio ambiente.

Primeiro, ela sentiu um odor de leite azedo, então tudo a seu redor se tornou "irreal" e, finalmente, viu um fantasma. A figura parecia ser uma mulher com cabelos macios e castanhos, ao lado do fogareiro, em um dos cantos da cozinha. A figura permaneceu ali apenas temporariamente e desapareceu de vista assim que terminou a ausência.

A paciente relatou o que vira à dona da casa, que ficou fascinada com a história. Embora a cozinha da amiga não tivesse nenhum fogareiro, antigamente havia um colocado lá, exatamente onde a paciente indicara tê-lo visto. Além disso, fazendo o levantamento da casa, a anfitriã descobriu que a figura provavelmente representava uma das irmãs que havia anteriormente morado ali. Quando a paciente viu uma foto dela com as irmãs, imediatamente reconheceu a mulher que vira na cozinha.

Será que essa paciente viu um fantasma de verdade? Não é provável, de acordo com o dr. McHarg, pois a mulher da visão ainda estava viva.

- Não obstante - finalizou ele -, a manifestação da ausência provavelmente abriu a mente de minha paciente para influências extra-sensoriais, que entraram em ação e influenciaram o que ela viu.


Fonte: Livro «O Livro dos Fenômenos Estranhos» de Charles Berlitz