quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

O Navio Fantasma Lady Lovibond


O Lady Lovibond era uma escuna de três mastros que naufragou, nas areias de Goodwin, na costa sudeste da Inglaterra, perto de Kent em 13 de fevereiro de 1748. Esta data em 1748 foi em uma sexta feira dia 13. E segundo sua lenda, aparece a cada cinquenta anos como um navio fantasma.

Seu capitão, Simon Reed (algumas vezes é chamado de Simon Peel), estava loucamente apaixonado por Annette, a mulher com quem ele tinha acabado de casar e para celebrar seu casamento partiram para um cruzeiro no seu navio que estava descendo o rio Tamisa em direção ao Canal Inglês em seu caminho para Portugal. O vento soprava agradavelmente e o céu estava claro. Não havia nenhum sinal de alguma tempestade.

A tripulação estava feliz com a festa de casamento e ao mesmo tempo nervosa porque a nova noiva do capitão Annette e sua mãe estavam a bordo. E uma superstição de longa data entre os marinheiros da época era que, ao levar a mulheres a bordo dava má sorte. Mas as comemorações falavam mais alto e todos pareciam felizes exceto um homem, o imediato chamado John Rivers.

John Rivers era um antigo pretendente de Annette e como se não bastasse o fato de ver Annette se casando com outro, ver eles felizes celebrando a união o deixava cada vez mais enfurecido. Em um acesso de fúria e embriagado, John Rivers se aproximou por trás do capitão e golpeou na cabeça gravemente e dessa forma em seguida, agarrou o volante e dirigiu o navio para as traiçoeiras areias de Goodwin, uma espécie de areia movediça no mar, que é conhecida como um cemitério de navios, matando todas as pessoas a bordo, incluindo ele mesmo. Um inquérito subsequente sobre o desastre foi registrado o que indica ter sido um acidente verídico.

A história do navio não termina aí. Depois de 50 anos a partir do incidente, no dia 13 de fevereiro de 1798, o capitão de uma embarcação costeira, James Westlake do Edenbridge, relatou que seu navio quase colidiu com o Lady Lovibond. Ele afirmou, que girou o volante com força, no último momento, e assim ele foi capaz de evitar o choque. Ele também relatou ter ouvido sons estranhos parecidos com o de alegria vindo do convés quando o seu navio passou.

O segundo navio que o viu naquela noite foi um navio de pesca. O capitão deste barco relatou que tinham visto a escuna colidir com as areias e quebrar. Ele relatou que quando foi resgatar os sobreviventes as areias estavam vazias e silenciosas.

Em 1848, cinquenta anos mais tarde, o Lady Lovibond fez sua próxima aparição. Os pescadores locais viram um acidente, afirmavam que ele parecia tão real que botes salva-vidas foram enviados para investigar para resgatar eventuais sobreviventes, mas a medida que se aproximavam ele parecia simplesmente desaparecer. Nenhum sinal de navio foi encontrado nas areias.

Novamente em 1898 ele parecia tão real que vários navios na área lançaram pequenos barcos em um esforço para ajudar o navio que estava acidentado, mas como anteriormente ele simplesmente desapareceu e nada foi encontrado.

Em 1948 o capitão Bull Prestwick relatou ter avistado ele e que parecia bem real apesar de que emitia um brilho verde assustador.

Em 1998, um grande número de pessoas de vários países de todo o mundo reuniram-se na esperança de ver este navio fantasma através de seus próprios olhos. Pescadores navegavam pelas águas locais, com os seus barcos cheios de turistas, todos ansiosos para ter um vislumbre do navio. Mas desta vez, eles ficaram decepcionados. Ninguém sabe se eles não o viram por não estarem no lugar certo ou se os espíritos do navio finalmente encontraram a paz.

A resposta só poderá ser encontrada no dia 13 de fevereiro de 2048, quando provavelmente um monte de gente vai estar esperando por esta lenda para que se torne real na frente de seus olhos conforme a tradição de que a cada 50 anos ela surge.


Fonte: Desvendando Mistérios
Postar um comentário