segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Elizabeth a Vampira


A História faz alusões a outros vampiros suspeitos, ocultos entre a realeza européia. A bela Elizabeth Bathory, nascida em 1560 e casada com o conde cárpato Ferencz Nadasdy, com a idade de 15 anos, é um bom exemplo. Um feiticeiro velhaco, conhecido apenas como Thorke, conforme opinião geral, iniciou a jovem Elizabeth na prática da magia negra. 

Quando o conde foi para a guerra, sua mulher, ainda em plena lua-de-mel, fugiu com um estranho vestido de preto, que tinha dentes brancos e pontiagudos e semblante pálido. Elizabeth voltou sozinha, praticando atos de selvageria e passando a torturar os serviçais. De volta do campo de batalha, os protestos do conde não surtiram efeito.

Percebendo que sua beleza diminuía com o passar do tempo, Elizabeth ficou desvairada. Ordenou que uma jovem criada fosse assassinada e seu sangue drenado em uma tina. Banhar-se nesse sangue rejuvenesceu Elizabeth, mas apenas por pouco tempo. Agora, a necessidade de vítimas jovens e do restaurador banho de sangue levou-a a ultrapassar os limites em termos de desumanidade.

Esgotado o estoque de criadas novinhas, ela começou a atrair jovens ao castelo, com a perspectiva de um emprego. Finalmente, passou a seqüestrar pessoas, porém uma das prováveis vítimas conseguiu escapar e alertou as autoridades.

Os cúmplices de Elizabeth confessaram todos os crimes e foram sumariamente executados. E ela foi considerada demente e trancafiada em seus aposentos pelo resto da vida, morrendo em 1614.
___________________________________________________________________________
Fonte: O Livro Dos Fenômenos Estranhos - Charles Berlitz