domingo, 18 de março de 2012

Borametz

O Borametz ou cordeiro vegetal da Tartária, também chamado de Borametz e Polypodium borametz e polipódio chinês, é uma planta com a forma de um cordeiro, coberta de penugem dourada. Eleva-se sobre quatro ou cinco raízes. As plantas morrem ao redor dela, enquanto ela se mantém louçã. Quando a cortam, sai um sumo sangrento. Os lobos têm prazer em devorá-la.

Sir Thomas Browne descreve-a no livro III na obra Pseudodoxia Epidemica (Londres, 1646). Em outros monstros combinam-se espécies ou gêneros animais, enquanto no Borametz, o reino vegetal e o reino animal.

Recordemos a esse propósito a Mandrágora que grita como um homem quando arrancada, a triste selva dos suicidas, num dos circulos do Inferno, de cujos troncos feridos brotam ao mesmo tempo sangue e palavras, e a árvore sonhada por Chesterton, que devorou os pássaros que haviam feito ninho em seus ramos e que, na primavera, deu penas ao inves de folhas.

Fonte: Fantastipédia.
Postar um comentário