sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Fantasmas

Há vários anos, fiquei num pequeno apartamento junto de uma cabana. A propriedade ficava longe das luzes da cidade e, em noites claras, as sombras eram um pouco fantasmagóricas. Algumas vezes, principalmente nas noites escuras do outono e do começo do inverno, eu tive a estranha sensação de que não estava sozinho.

Numa noite em que eu estava no apartamento, ouvi uma pancada abafada, que parecia vir de dentro da cabana. Normalmente eu teria desconsiderado o som, em razão de o prédio ser centenário, mas era uma noite assustadora e eu já tinha visto o terreno ao redor da cabana afundar depois de escurecer. Depois de ouvir o som várias vezes, comecei a me perguntar se estava acontecendo algo sobrenatural, mas não tive coragem de ir ver.

Na manhã seguinte, ouvi o mesmo som enquanto estava do lado de fora e, quando me virei para ver o que era, vi uma maçã rolando pela grama. Para provar a teoria, peguei a maçã e a larguei. O som era idêntico ao que havia me assustado na noite anterior.

Relatos de fantasmas que causavam mortes ou desastres eram freqüentes na era vitoriana, mas parecem ser menos comuns atualmente. Os pesquisadores ofereceram algumas explicações possíveis para essa queda de mensageiros sobrenaturais:

* as pessoas não relatam mais terem visto os espíritos de seus entes amados por medo de parecerem loucos;

* as melhorias na comunicação, como telefones e o e-mail, descartaram a intervenção dos fantasmas na comunicação humana.

Durante o dia, vendo as maçãs caídas embaixo da árvore, a idéia de achar que a cabana era assombrada parecia tola, mas noites escuras e prédios velhos podem fazer que mesmo as pessoas mais céticas se questionem sobre a existência de fantasmas. Segundo uma pesquisa Gallup de 2005, mais de um terço dos americanos acreditam que casas podem ser assombradas e aproximadamente 32% acreditam especificamente em fantasmas.

Para os que acreditam, um fantasma é o espírito de uma pessoa morta que pode ainda não ter ido para o "além-vida" ou que tenha voltado de lá. A definição de "espírito" pode variar. Alguns o descrevem como a alma de uma pessoa, ao passo que outros acreditam que seja a impressão energética que uma pessoa deixa no mundo.

Os seres humanos acreditam (ou não) em fantasmas há milhares de anos. Eles são mencionados até na obra literária mais antiga que se conhece, "A Epopéia de Gilgamesh". Histórias de fantasmas fazem parte do folclore da maioria das culturas, embora os detalhes variem muito em cada região.

As pessoas descrevem encontros fantasmagóricos de várias formas diferentes. As pessoas vêem aparições ou luzes estranhas, sentem uma presença no ambiente, ouvem barulhos ou sentem uma queda brusca de temperatura. Elas sentem na cozinha o cheiro da comida preferida de um familiar morto ou ouvem a música favorita tocando com o rádio desligado. Os objetos caem das prateleiras e as portas abrem e fecham sozinhas. A eletricidade fica desordenada, fazendo que as luzes pisquem ou que a TV ligue ou desligue sozinha. Algumas vezes as pessoas não passam por nada que seja anormal, mas reparam em aparições ou formas estranhas quando olham para fotos que tiraram.

Algumas histórias sobre fantasmas envolvem aparições visíveis, restritas a lugares ou famílias específicas. Esses fantasmas normalmente aparecem como um aviso de que alguém irá morrer. Eles não são todos humanos: alguns tomam a forma de animais. Semelhantemente, alguns registros de fantasmas envolvem aparições que informam amigos ou membros da família sobre mortes recentes ou crises iminentes. Alguns pesquisadores da paranormalidade classificam isso como uma forma de telepatia em vez de um fantasma real.

Outros fantasmas foram relatados como sendo os espíritos de pessoas que morreram de forma violenta ou repentina. Eles podem reconstituir suas mortes ou tentar se vingar. Por exemplo: algumas pessoas acreditam que as Luzes Marrons da Montanha da Carolina do Norte (luzes piscantes que aparecem no declive da montanha) sejam os espíritos dos americanos nativos que morreram em guerras. Algumas vezes as reproduções fantasmagóricas de objetos inanimados, como navios naufragados ou carros batidos, reaparecem depois de acidentes ou tragédias.

Finalmente, há os fantasmas que estão por aí porque se negam a ir embora ou não conseguem deixar a Terra. Pesquisadores da paranormalidade normalmente se referem a esses fantasmas como espíritos materiais. Um fantasma material pode assombrar um lugar específico, como a casa onde vivia, o lugar que mais gostava de visitar ou o lugar onde morreu. Ele pode estar tentando passar uma mensagem para amigos ou entes queridos para completar uma tarefa que começou em vida ou para se agarrar a sua casa ou seus pertences. Alguns pesquisadores e médiuns dizem serem capazes de encorajar tais espíritos a se desamarrarem dos nós que os prendem à Terra e irem para o mundo espiritual.

Para muitas pessoas, ver, ouvir ou sentir um fantasma é o suficiente para provar sua existência, mas pesquisadores encontraram várias explicações possíveis para fenômenos comumente atribuídos a fantasmas.